Palestrantes e tutores

Cristina Amaral

Paulista e formada em Cinema pela ECA-USP, é responsável pela montagem de filmes de diretores como Andrea Tonacci, Carlos Reichenbach, Edgard Navarro, Joel Yamaji, Carlos Adriano, Paula Gaitán, Raquel Gerber, entre outros.

A parceria com Carlos Reichenbach iniciou-se em “Alma Corsária” (premiado no Festival de Brasília), e rendeu diversos filmes posteriores, como “Dois Córregos”, “Garotas do ABC”, “Bens Confiscados” e “Falsa Loura”.

Com Andrea Tonacci, seu companheiro de vida, coordenou a produtora Extrema Produção Artística, e assinou a montagem de “Paixões”, “Serras da Desordem” e “Já visto, jamais visto”, entre outros.

Mais recentemente, tem feito trabalhos ao lado de jovens realizadores como Adirley Queiroz, Thiago B.Mendonça, Eryk Rocha, Renata Martins, Djin Sganzerla e Jo Serfaty.

JÔ SERFATY

Jô Serfaty é uma diretora e roteirista do Rio de Janeiro, Brasil. Por meio de narrativas ficcionais, documentais e híbridas, seu trabalho foca em questões sociais. Seus filmes abordam o imaginário coletivo brasileiro, criando laços afetivos com a comunidade. Entre 2012 e 2019 escreveu e dirigiu quatro curtas-metragens. Em 2019 estreou seu primeiro longa-metragem “Um filme de verão”, um retrato híbrido do último verão de quatro adolescentes recém-formados no ensino médio em uma favela do Rio de Janeiro. O filme participou de importantes festivais internacionais como Göteborg IFF, Filmfest Hamburg, Neighbouring Scenes (Lincoln Center) e DocumentaMadrid. Recebeu também Menções Especiais no Doclisboa e no Festival de Mar del Plata. Em 2020, recebeu o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema Independente L’Alternativa de Barcelona. Atualmente está escrevendo seu segundo longa-metragem.

Marília Rocha

Marília Rocha dirigiu A cidade onde envelheço (2017), melhor filme e melhor direção Festival de Brasília, A falta que me faz (2010), melhor filme Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, Acácio (2008), Aboio (2005), melhor filme Festival É Tudo Verdade. Além da estreia em salas e participação em festivais, os filmes foram exibidos em museus como MoMA, New Museum e Mildred Lane Kemper Art Museum (USA), Musée d’ethnographie Neuchâtel (Suíça). O conjunto dos seus trabalhos tiveram mostras especiais no festival Visions du Réel na Suíça, Semana dos Realizadores RJ, Dockanema em Moçambique e Festival de Cine Internacional de Ourense, na Galícia.